Crato pode entrar em colapso por falta de servidores





Os serviços públicos na cidade do Crato podem entrar em colapso em vários setores a partir do mês de março. A situação é resultado de determinação judicial que suspende o processo seletivo para contratação de servidores temporários no município. Uma liminar estabelece que a gestão se abstenha de contratar temporariamente. Mas esses servidores só têm contrato até o mês de fevereiro e a gestão tem menos de 30 dias para resolver o imbróglio.

Pastas do Município, como Saúde e Educação, chegam a ter mais de 40% dos servidores contratados temporariamente e a ausência desses trabalhadores pode inviabilizar o funcionamento das secretarias. A suspensão do processo seletivo envolve 12 secretarias que foram citadas no processo judicial. A educação é a única que foi autorizada a realizar o certame, mas apenas para professores.

Na Secretaria de Saúde, a situação é mais grave e deve resultar na carência de servidores desde a limpeza, técnicos até médicos para atendimento nos Postos de Saúde da Família. A Secretaria de Educação conta em parte com servidores temporários para desempenhar funções primordiais, como auxiliar de serviços gerais, porteiros e merendeiras.

A liminar é resultado de uma ação impetrada pelo Ministério Público do Estado do Ceará, através do promotor de Justiça, Cleyton Bantim. Ele também chama a atenção para crime de improbidade administrativa por parte do prefeito Zé Ailton Brasil por ter realizado despesas sem autorização prévia do poder legislativo. O promotor também destaca que já foi estabelecido Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) desde o início da gestão e não foram tomadas providências no sentido de resolver a questão.

Fonte: Badalo

Crato pode entrar em colapso por falta de servidores Crato pode entrar em colapso por falta de servidores Reviewed by Folha Cratense on fevereiro 04, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.