terça-feira, 19 de junho de 2018

CARIRI: GOLPE PELO WHATSAPP ATINGE POLÍTICOS DA REGIÃO

Juazeiro do Norte. Pelo menos dois influentes políticos da região do Cariri foram vitimas de golpes praticados por meio cibernético nas últimas horas. O vice-prefeito deste município, Giovani Sampaio (PPS) e o ex-secretário adjunto do gabinete do governador do Ceará, Fernando Santana (PT), ambos pré-candidatos à Assembleia Legislativa do Ceará nas eleições deste ano, tiveram o número de seus celulares clonados por criminosos que encaminharam mensagens, através da rede social WhatsApp, para familiares e amigos próximos de ambas as vitimas, solicitando que fossem realizadas transferências bancárias para uma conta supostamente pertencente aos mesmos, com a promessa de que no dia seguinte os recursos seriam devolvidos.

A preferencia dos criminosos era de que a operação fosse realizada através do Banco do Brasil, por meio do aplicativo da instituição no celular ou através do internet banking. Não havia valor fixo fixo nos pedidos que foram feitos através das mensagens encaminhadas pelos criminosos.

Amigo particular do vice-prefeito de Juazeiro do Norte,  o vereador Damian de Firmino (PRTB) foi uma das pessoas a receber mensagens, através do número celular de Giovani Sampaio. No texto destinado ao parlamentar, os bandidos inicialmente questionam se ele utiliza o aplicativo do Banco do Brasil ou se usa o internet banking da instituição para movimentações financeiras. Ao receber a negativa do vereador, os bandidos passam a questiona-lo sobre qual banco é utilizado por ele. A conversação é encerrada após o vereador informar aos bandidos o nome do banco onde possui conta aberta.

Por volta das 23h de ontem (18), assessores do ex-secretário Fernando Santana informavam, também por meio do WhatsApp, que o celular dele havia sido clonado e que mensagens estavam sendo direcionadas à pessoas da agenda telefônica do petista. As mensagens também tinham como objetivo o pedido para realização de transferências eletrônicas via Banco do Brasil.

Conforme apurado pela reportagem, os dois políticos já registraram o caso na Polícia Civil. O caso relativo a   clonagem do número celular de Giovani Sampaio deverá ser investigado pela polícia de Juazeiro do Norte. Já o golpe praticado contra o ex-secretário Fernando Santana deverá ficar à cargo da polícia civil em Fortaleza, onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência (BO).

Golpes também em Brasília

Levantamento realizado pelo Por Dentro do Assunto revela que desde o mês de março deste ano cerca de 20 políticos ligados ao primeiro escalão do Governo Federal foram alvos de golpes praticados por bandidos, através do uso de redes sociais. Entre as vitimas está o atual ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, além de Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil, Osmar Terra, líder da pasta de Desenvolvimento Social e Agrário e Fernando Coelho Filho, que dirigia o setor de Minas e Energia até abril deste ano.

Uma das vítimas também foi a vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, em um golpe que teria levado quatro amigos ao envio total de cerca de R$ 8 mil aos criminosos. Na ocasião, também em março, ela informou aos contatos sobre a clonagem de seus números por meio do Facebook e disse também iniciado ação legal para chegar aos bandidos.

O golpe, porém, é bem mais antigo e já estaria acontecendo desde 2016, com direito a prisão de seis integrantes de uma quadrilha no Maranhão e a descoberta do envolvimento de um funcionário da operadora Vivo, responsável por retirar os números originais do ar e os atribuir a novos chips, usados pelos golpistas. No caso ocorrido com Borghetti, duas prisões foram efetuadas, também no estado da região Nordeste, com os bandidos utilizando um login administrativo também da Vivo para realizar a mudança nos números.

* Roberto Crispim, com o UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário