Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência realiza mais uma audiência


Dando continuidade ao processo de escuta das comunidades acerca dos homicídios na adolescência, o Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência estará nesta terça (10) em Caucaia. Será a sétima audiência pública do Comitê, dessa vez na EEEP Professor Antônio Valmir da Silva.
Nas audiências já realizadas - cinco na capital e uma em Juazeiro do Norte - a população apresentou diversas proposições nas áreas da educação, cultura, esporte e lazer, assistência social, apontando caminhos que poderiam afastar crianças e adolescentes da violência letal, como escolas abertas nos finais de semana e professores capacitados para mediar conflitos - o que poderia evitar o abandono escolar, dentre outras medidas.

Dados

Informações do Sistema de Informação sobre Mortalidade/SIM (Secretaria Municipal de Saúde/Célula de Vigilância Epidemiológica) mostram a escalada da violência letal na adolescência em Fortaleza, em uma proporção que supera os homicídios entre adultos: em 2000, foram assassinados na capital cearense 95 pessoas com idades entre 10 e 19 anos. Passada uma década, o número já era 312, chegando a 600 em 2014 e a 429 em 2015.

Os dados revelam ainda que 15% dos bairros de Fortaleza concentram 44% dos homicídios. O risco de um adolescente do sexo masculino morrer assassinado em Fortaleza em 2015 foi 32 vezes maior do que o de uma adolescente do sexo feminino.

A maior parte das crianças/adolescentes assassinados em 2015 está na faixa etária de 15-19 anos (94%) e foi morta por disparo de arma de fogo (93%); apenas 6% das vítimas de homicídios cursavam o ensino médio, apesar da maioria, como descrito, ter 15 anos ou mais.

(ALCE)

Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência realiza mais uma audiência Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência realiza mais uma audiência Reviewed by Folha Cratense on maio 10, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.